Beacons: No meu Shopping Center?

Beacons

A cada dia novas tecnologias são introduzidas no mercado, e em tempo de baixa no volume de vendas e de informação abundante, lá vamos nós estudar e tentar entender o que realmente pode nos trazer algum resultado significativo.

Os beacons surgiram meio como faz tudo para o Varejo. Desde promoções por proximidade até a identificação das hotzones dentro de lojas e dos corredores dos Shopping Centers. Mas como essa mágica toda acontece? Vamos falar rapidamente sobre alguns pré requisitos antes de seguirmos adiante.

O beacon por si só, não faz quase nada, ele é simplesmente uma antena que emite sinal a uma curta distância e com isso consegue identificar dispositivos dentro do seu raio de cobertura, mas para que consigamos uma interação minimamente interessante, precisamos que o usuário tenha em seu dispositivo, tablet ou smartphone, um app que “converse” com aquele beacon, que esse dispositivo esteja com o bluetooth ligado e por fim que tenha aceitado receber informações daquele aplicativo, o famoso opt-in para notificações push. Vamos falar separadamente desses três aspectos.

Depois dos beacons devidamente instalados e configurados estrategicamente para obtenção de seus objetivos, precisamos que o usuário baixe um app para “conversar” com seus beacons. Um quesito importante nesse momento é a relevância desse app. Podemos refletir dessa maneira, será que eu baixaria um app somente para receber informações de um determinado Shopping? Nesse ponto, o importante é pensar o que mais posso oferecer como atrativos no app para que o seu cliente baixe e depois que mantenha o app ativo em seus dispositivos.

O segundo ponto de atenção diz respeito ao bluetooth.  O beacon  originalmente uma patente da Apple (iBeacon),  só funcionaria com os dispositivos da maçã, mas a indústria rapidamente chamou a nova tecnologia  de “dispositivo BLE”  (Bluetooth Low Energy)  ou comunicação de Bluetooth de baixo consumo de energia que permitiu a aparelhos de outros fabricantes também desfrutar da tecnologia. O grande problema é que pouquíssimas pessoas aqui no Brasil andam com seus bluetooths ativados, culturalmente muitos mantêm desligados por conta dos antigos aparelhos que “destruíam” as baterias em pouco tempo, sem saber que agora seus dispositivos consomem menos bateria e que as baterias também evoluíram consideravelmente. Um outro fator diz respeito a internet das coisas que ainda não decolou em terras tupiniquins, aos poucos, as conexões com multimídia dos veículos tem aumentado o uso do bluetooth, mas ainda é algo muito discreto frente a quantidade de smartphones espalhados pelas nossas lojas e corredores de Shopping.

Por fim, mas não menos importante, uma vez que se um desses três fatores não for rigorosamente respeitado o beacon nada comunicará, o cliente precisa aceitar receber suas informações, o tal opt-in para notificações push. Agora imagine você que cada app de Shopping mande push para seu dispositivo toda vez que você entre, passe em um determinado lugar ou permaneça por mais de X minutos dentro do Shopping, e que você frequente três ou quatro Shoppings. O cuidado para, uma vez conseguido esse opt-in, não encher o saco do usuário tem que ser redobrado, afinal, se o seu cliente cumpriu todas essas exigências ele merece, minimamente o seu respeito.

Como um amante da tecnologia responsável e após todas as colocações acima deixo algumas perguntas para sua melhor reflexão: Como anda o relacionamento e comunicação com seu cliente? Seu site já é responsivo, preparado para dispositivos móveis? Você já possui app? Seu shopping conecta seu cliente com wi-fi? Como é o sinal de Celular dentro do seu shopping? Você realmente conhece os seus clientes? Essas respostas podem ajudar você a decidir se já é ou quando será o melhor momento para embarcar em mais uma nova tecnologia. Em contrapartida, quem quer sair na frente e obter alguma vantagem competitiva precisa arriscar, afinal, nada que valha a pena é isento de risco.

One thought on “Beacons: No meu Shopping Center?

  1. Imaginar tudo o que os beacons podem fazer é realmente maravilhoso.
    Mas imaginar os malefícios é catastrófico na mesma proporção, afinal nada pior que ENCHER O SACO do cliente que já não anda de bom humor..

    Para iniciar um relacionamento com o cliente em um novo canal é preciso estar muito bem preparado..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *